Amigos da Montanha
Instituição de Utilidade Pública



SUBSCREVER
Newsletter
.
 
Patrocinadores Oficiais
Apoio
Sponsor Oficial de Impressão
Faz-te Sócio

18 e 19 Maio Monsanto/Penha Garcia
Lista de Inscritos
Inscrições
Programa
Apresentação

Caminhar por trilhos com paisagens idílicas e descobrir terras com um grupo repleto de convívio e de amizade é o convite feito para a atividade de pedestrianismo de 18 e 19 de maio. A proposta é de fim-de-semana com dois percursos pedestres por terras de Monsanto e Penha Garcia. No primeiro dia, Idanha-a-Velha, aldeia de ambiente pitoresco pelo notável conjunto de ruínas que conserva, receberá os participantes que caminharão até Monsanto. Monsanto situa-se a nordeste das Terras de Idanha, aninhada na encosta de uma elevação escarpada – o cabeço de Monsanto – que no seu ponto mais alto atinge 758 metros. Trata-se de um lugar muito antigo, onde se regista a presença humana desde o paleolítico. Entre as tradições comemora-se a Festa de Santa Cruz. A gloriosa resistência aos invasores (romanos ou árabes – não se sabe bem) comemora-se nesta festividade, deitando-se das muralhas do castelo simbólicos cântaros com flores, levando as mulheres ao cimo das torres as tradicionais bonecas de trapos – marafonas. Já no domingo será altura de percorrer a Rota dos Fósseis. Penha Garcia Surge no horizonte como um apelo. A partir do que resta da velha fortaleza, a povoação desprende-se das cristas da serra em direção à planície, configuração que lhe valeu o epíteto de aldeia presépio. Memória dos poderes de outro tempo, o Pelourinho de Penha Garcia é um dos exemplares mais interessantes da região. Daqui, o caminho acompanha a encosta, sempre a subir em direção à Igreja Matriz e ao Castelo que é hoje um soberbo miradouro. A partir daí, observa-se, a norte, a grandiosidade das arribas que envolvem o vale do rio Pônsul. A sul, um imenso horizonte a perder-se de vista onde se destaca o cabeço de Monsanto. As imponentes arribas revelam a sua espantosa riqueza em fósseis. Os velhos moinhos de rodízios surgem no caminho e são uma parte daquele que foi o maior conjunto moageiro do concelho de Idanha-a-Nova. O pão é, ainda hoje, uma referência gastronómica de Penha Garcia. É de notar a riqueza da região em termos paisagísticos e ecológicos – classificada como Biótopo da Serra de Penha Garcia -, com destaque para as matas frondosas e para as boas condições para a observação de fauna selvagem.

« Voltar
INSCREVER-ME
© Copyright2019 Amigos da Montanha. Todos os direitos reservados.
Instituição de Utilidade Pública (Diário da República nº 138 2ª Série de 18 Julho 2008)



Utilizamos cookies para poder oferecer-lhe um melhor serviço no nosso espaço web. Ao continuar a navegar no nosso website autoriza a utilização das cookies. 
Saiba mais.
Aceitar